domingo, 28 de setembro de 2008

A HIPNOTERAPIA


“Há dias, vi um programa na televisão em que uma rapariga se dizia aliviada dos seus sintomas de dores nos membros depois de se submeter a sessões de hipnoterapia. Parecia que estava a ser condicionada pelo hipnoterapeuta que lhe dizia aquilo que ela deveria fazer.
Eu não senti nada do que me pareceu ela ter dito quando iniciei o meu tratamento em Portimão para depois o continuar em minha casa, todas as noites, por sua recomendação.
É capaz de me explicar se existe alguma diferença entre os dois tratamentos?
Sou o Januário que consta mais ou menos do seu livro
Psicoterapia Para Quê?


Recebi ontem a sua missiva por correio electrónico e vou responder já porque é Domingo e estou a
descansar e preparar apontamentos para as aulas do ISMAT.
Não vi o programa de televisão de que me fala, mas posso dizer que a minha preocupação é passar o comando de todas as acções ao próprio de modo que seja ele o principal autor e actor da mudança que desejar no momento e para o futuro.
Eu sou psicólogo clínico e não hipnoterapeuta. Na minha prática clínica utilizo a técnica de Imaginação Orientada como se fosse o próprio a reviver o passado para o compreender e orientar ao seu gosto guiando-se pela técnica de Terapia do Equilíbrio Afectivo.
De modo algum estou interessado em influenciar a vida dos outros nos quais tento incutir a firme vontade de se autoorientarem e autogovernarem. Acho que só assim posso proporcionar ao próprio a vontade de «liberdade» que tinha perdido com a «alienação» da doença e que fez com que ele necessitasse dos meus serviços.
Quanto ao resto, que poderá desejar na minha resposta, faz-me supor que ainda não leu o livro, post Informação, de 7 de Agosto de 2008.
publicado em Abril deste ano e que consta do SAÚDE MENTAL sem psicopatologia
Para si e para a Germana, desejo bom trabalho porque disso necessitam mais do que de qualquer outra coisa.
Grande parte dos livros da Biblioterapia já estão disponíveis e o JOANA deve ser puclidado em breve em 2ª edição.

Em 2018, já existe na colecção da Biblioterapia o 18º livro «PSICOTERAPIA… através de LIVROS…» (R), destinado a orientar os interessados para a leitura e consulta adequada de livros, desde que desejem enveredar por uma psicoterapia, acções de psicopedadogia, de interacção social e de desenvolvimento pessoal, autonomamente ou com pouca ajuda de especialistas.


Consultou todos os links mencionados neste post?

Já leu os comentários? Visite-nos noFacebook.

Clique em BEM-VINDOS

Ver também os posts anteriores sobre BIBLIOTERAPIA
É aconselhável consultar o ÍNDICE REMISSIVO de cada livro editado em post individual.

Blogs relacionados:
TERAPIA ATRAVÉS DE LIVROS para a Biblioterapia

Para tirar o máximo proveito deste blog, consulte primeiro o post inicial “História do nosso Blog, sempre actualizada”, de Novembro de 2009 e escolha o assunto que mais lhe interessa. Depois, leia o post escolhido com todos os comentários que são feitos. Pode ser que descubra também algum assunto acerca do qual nunca tivesse pensado.

Para saber mais sobre este blog, clique aqui.



4 comentários:

Anónimo disse...

Vi a resposta que deu à pergunta do meu marido, que já está a ler o livro que mencionou. Gostei. Agora, também vou ter tempo para o ler. Cumprimentos.
Germana.

Anónimo disse...

As minhas confusões sobre a hipnose diminuiram depois de ter lido alguns dos seus livros mencionados nos posts deste blog.
De facto, algumas pessoas ganham bastante com o desconhecimento de muitos sobre assuntos tão simples acerca dos quais se faz grande mistério.

Jaime Lima disse...

Quando li o relato das vivências do Januário, comecei há mais de um mês tentar fazer o que ele fez. Por isso consultei as informações dadas anteriormente.
Estou a sentir ligeiras melhoras nos meus receios de perder o emprego.
Agora penso que vai acontecer o que tiver de acontecer.
Eu é que tenho de descobrir o que poderei fazer depois, para compensar e não me sentir «descalço».
Pensamento positivo em frente!

Jaime Lima disse...

Estou a seguir as suas indicações.
Se já estou a trabalhar e meio tempo, pelo menos estou a cinseguir encontrar um amigo que queira arriscar abrir um negócio comigo.
Com a indemnização que receber talvez possa fazer isso, mas pelo manos já consigo pensar no assunto com calma.
Isso dá resultado!